Gestão de carreira: planejamento e estratégia se tornam aliados no sucesso profissional
por Ério Nascimento, sócio da Prisma Resultados
Muitos acreditam que a carreira é o emprego que se tem. Outros, deixam a vida os levar, criando objetivos, sem traçar metas. Porém, a importância de ser o gestor da própria carreira se faz importante, já que o termo ‘carreira’ teve muitas mudanças nos últimos anos. Seu significado, inicialmente, estava atrelado às organizações. Até a década de 70 as organizações eram conhecidas pela sua forma paternalista, onde eram responsáveis por gerir a carreira de seus profissionais. A partir da metade da mesma década, iniciou-se o processo de apoio na gestão da carreira de seus colaboradores, dando a oportunidade de os mesmos tomarem as rédeas da situação. Porém, gerenciar a carreira não é fácil. Diferenciar ela do termo ‘emprego’, muito menos. É importante o conhecimento do indivíduo em relação a sua profissão. Assim como o planejamento e as estratégias criadas para que a caminhada profissional seja efetiva e torne-se a grande aliada para oportunidades futuras - dentro e fora das organizações.

Enquanto o emprego é a atividade que gera recursos financeiros em determinados períodos de tempo, a carreira será as atitudes e decisões profissionais tomadas durante o decorrer da vida. Para alguns, como  Nelson Savioli, a carreira relaciona o profissional com o ambiente em que se vive durante a vida. A relação se dá de forma direta, a partir do autoconhecimento e das experiências pessoais e profissionais. Isso servirá para maximizar as habilidades e comportamentos e atingir os objetivos traçados. A partir do momento que o profissional passa a gerir a própria carreira, ele abre o leque de oportunidades e opções em relação a sua profissão. É importante que ele tenha os seus objetivos claros e planejados, para que tenha autonomia e não dependa somente da organização.

Essa gestão da carreira deve ser iniciada, quando possível, já na escolha da graduação. Testes vocacionais podem auxiliar na hora de escolher a profissão que mais encaixa-se com o seu perfil ou que lhe dá mais prazer de exercer. A partir daí, traçar objetivos, planejar possíveis investimentos, como cursos, palestras e viagens de conhecimento, e criar algumas estratégias para aproveitar o período acadêmico, como produção e publicação de artigos e trabalhos relevantes, podem ser um ótimo início e ajudar a profissional no futuro. Porém, a maioria dos profissionais só passam a olhar a carreira e lhe dar a devida atenção quando já estão inseridos no mercado. O importante é saber que sempre há tempo de gerir a própria carreira.

Alguns passos básicos podem ajudar o profissional que quer começar com essa gestão. Fatores como autoconhecer-se (para identificar os pontos fortes e aqueles que precisam ser melhorados), atentar e aprender com as experiências pessoais e profissionais, maximizar suas habilidades e trabalhar sempre em prol delas, além de visar as metas de vida propostas, não focando apenas o profissional são alguns deles. A carreira é algo que não se consolida da noite para o dia. É um processo longo e por isso deve haver planejamento e estratégias para encarar as mudanças desse caminho, que nunca é linear.

Outro ponto que pode auxiliar o profissional na hora da gestão da carreira, é colocar seus objetivos em comum com a organização. Assim, o profissional faz uma identificação de possíveis oportunidades de crescimento dentro da própria empresa. Muitas organizações estão buscando o investimento em seus colaboradores devido ao mercado, que exige profissionais engajados, visando a competitividade junto a concorrência. Sendo assim, quando há esse foco por parte da empresa, o profissional deve atentar às possibilidades de alcançar os objetivos traçados, aprimorando-se na sua área. Quando o cargo pretendido estiver disponível, o profissional estará qualificado e preparado para dar o passo seguinte em busca do que deseja e planejou.

Porém, há um ponto muito importante que todos devem estar atentos na hora de planejar a sua carreira: determinar metas realistas. Os objetivos foram feitos para serem alcançados e não apenas planejados. Com metas possíveis de alcançar, o profissional poderá ver os resultados dos seus planejamentos e estratégias sendo efetivos e ficará cada vez mais motivado para traçar novos objetivos. Disciplina é outra palavra que deve estar sempre em mente. É importante ter para que o trabalho seja realizado com determinação, em busca daquilo que foi traçado profissionalmente.

A mudança de comportamento também deve ser levada em consideração. A adaptação de um profissional a tecnologias que até então não existiam na sua área, ou a possibilidade de um cargo maior, que exigirá uma nova forma de pensar, deve ser colocada em voga na hora de gerir a carreira. A mente deve estar aberta a novas ideias, bem como a quebra de alguns paradigmas que o indivíduo pode trazer consigo da sociedade. E esse pode ser um dos desafios mais difíceis. Por isso o autoconhecimento foi citado como o primeiro fator para a gerência de uma carreira, pois é conhecendo as fraquezas que o profissional poderá trabalhá-las para essas adaptações ao longo dos anos.

Planejar. Criar estratégias. Implantar. A gestão de carreira nos dias atuais se faz quase obrigatória, sendo parte fundamental para um caminho profissional de sucesso. Porém, só dependerá do profissional identificar as ferramentas que ajudarão na implantação dos objetivos traçados durante o longo caminho. O trabalho é árduo, mas vale a pena ver os resultados que, além de realização profissional, pode trazer recompensas financeiras por seus esforços.
contato@prismaresultados.com.br Av. Dom Pedro II, 1240 • conj. 503
Ed. Royal Center • CEP: 90550-141
Porto Alegre • RS
Copyright © 2013 Prisma Resultados. Todos os direitos reservados